21 de nov de 2008

NÃO DÁ PRÁ VOTAR SEM PENSAR

Olá amigos . . . Sem pensar, não é coisa boa. É investir no desconhecido. Um tiro no escuro. Decisão infeliz. Arrependimento à vista. Quando não pensamos, a definição da negligência grave que cometemos por não avaliar com a responsabilidade devida nosso legítimo e democrático direito de votar, pode ser qualquer uma dessas frases ou, até, qualquer outra que igualmente enquadre com acêrto a absurda insensatez praticada. Tem uma outra coisa que também acaba gerando resultado eleitoral decepcionante. A indiferença. É "o cara" pensar na base do "prá mim tanto faz". Não percebe que nessa inconsciência, revela descaso consigo mesmo, com a familia e com a sociedade como um todo. Tem, ainda, um fator que tem sido raiz de males incontaveis. A auto-suficiência. Por causa disso aí, nessas últimas eleições, partidos considerados invenciveis foram reprovados e superados nas urnas. Por causa disso aí, as nominatas de vereadores não foram analisadas como seria correto. Por causa disso aí, a responsabilidade hierárquica de alguns, extrapolou as raias do "mando", da autoridade sôbre os demais e, acreditando-se superpoderosa e atemorizante, quiz apropriar-se do voto alheio para aplica-lo unicamente em benefício dos seus "arranjos" pessoais ou de grupos, impedindo o livre exercício democrático segundo o direito do eleitor. Conforme rumor popular, essa inescrupulosidade em parte, só em parte, teria sido alcançada. Se olharmos, sem pressa, certos numeros finais para o legislativo, acabaremos concordando com os "sussurros circulantes". Pensemos por um instante nos vereadores Jaime Evaristo e Sargento Eduardo. Êsses dois, inegavelmente prejudicados pela eliminação sumária do bom senso, exatamente onde poderiam ter como garantidas suas respectivas reeleições, sem querer acreditar acabaram derrotados. Foram bons vereadores. Mereciam a continuação de seus mandatos. Estamos percebendo como a detida reflexão é importante ? É preciso pensar... e bem ! Se não, depois, não adianta chorar !!!
O trabalho social iniciado, mantido e praticado sob a responsabilidade do vereador JAIME EVARISTO, denominado "Projeto Amor à Vida", hoje, já tráz em sua interrupção, tristeza profunda prá muita gente. Foi, desde que começou, um serviço de atendimento e assistência às pessoas enfêrmas e às famílias carentes, excepcionalmente importante e humanitário. Pessoas doentes, em estado terminal inclusive, recebiam todo o auxilio necessário. Transporte em ambulância, roupas, remédios, alimentos e até curativos em dias específicos da semana, entre outros serviços assistenciais. Sempre foram lembradas, respeitadas, tratadas com dignidade. Evaristo não tem mais como manter êsse trabalho. Por causa de 60 votos, não retornará à Câmara de Vereadores. E agora ? Haverá alguém propenso a assumir o "Projeto Amor à Vida" ? Mas e os votos que faltaram a êles, Evaristo e Eduardo e que poderiam ter vindo do apoio que não receberam, foram prá onde ? ... É meus amigos ... é mesmo uma grande verdade. NÃO DÁ PRÁ VOTAR SEM PENSAR ! ! !

Nenhum comentário: