11 de jan de 2009

TRABALHANDO - CANTANDO - VIVENDO

Olá amigos . . . Todos conhecem a frase: "Somos produtos do meio" ... Você por certo já a ouviu ou leu por aí. Ela é verdadeira. Entre muitas é uma daquelas que tem sentido. Tem uma outra aqui, igualmente interessante, ... "Dize-me com quem andas e dir-te-ei quem és". Boa, não é ? Mas tem outras tantas e tantas. Essas aí, que lembramos agora, são bem conhecidas. Quem me tem feito lembrá-las desde o resultado das eleições para cá e mais seguidamente, tem sido pessoas de nossos contatos quase diários ou semanais. Inquietam-se com a vereadora Zilnete Nunes. Ela nem bem aparece mas duas ou três já estão dizendo para os ouvidos mais próximos: "Olha ela aí... já vai cantar ... é só o que sabe fazer ...pensa que tá na igreja"... e etc... etc... Como humoristas sem futuro, disparam expressões que denunciam ou deixam transparecer algum tipo de dor, decepção, desdém, inveja e até àquela coisa ruim, insuportável, chamada "ranço político" que só nasce em coração adubado por algum preconceito ou pelo inconformismo de ter que digerir revezes sofridos. Mas temos sentido, também, que as expressões insossas e com carimbo diminutivo, não tem "soado" engraçadas às pessoas em volta e nem mesmo repercutem ou prosperam como desejam maldosamente seus frustrados criadores. Êsses, em sua maioria, por certo não sabem que expressões ridículas e desconexas, nascem mortas. Essas pessoas falam dela. Incomodam-se com ela. Preocupam-se com ela. Parecem prever o futuro. Comportam-se como um "boxeador" sem preparo, perdido no chão da derrota. Sentem que irão à lona. Vão perder... de novo. Ela vai vencer... de nôvo. Zilnete é assim. Vencedora por natureza. Observe as fotos. A criança e uma respeitavel senhora. Os lados indefesos da vida que a vereadora defenderá em seu mandato. Com o tempo a conhecerão melhor. Ficarão sabendo que é, de fato, uma lutadora. Que estudou e muito. Que tem formação superior, que é professora, regente de grupos vocais, corais e orquestras. E mais: Toca violão e canta como se fôsse um rouxinol. Mas isso, obviamente, já sabem. Irão respeitá-la, ouvi-la e finalmente entenderão como dissemos mais prá cima, que ela é produto do meio em que tem vivido por toda a vida até aqui, e daqui até o ponto que lhe for permitido chegar. Quer saber com quem anda ? Tem andado com Deus... e dessa caminhada feliz que vem desde o ventre materno, tem dado testemunho de real fidelidade. Isso incomoda ? Que pena ! À Deus só tem agradado. Desde sua infancia, cresceu aprendendo a TRABALHAR, cantar e viver. Daí o seu "slogan": Trabalho - Talento - Ternura. Tem sido assim sua vida. Trabalha, canta e vive. É um aprendizado de familia que ela e todos os seus enaltecem com gratidão e orgulho. Na Câmara de Vereadores para onde foi levada pelo povo com a dignidade que vive e defende, saberá trabalhar em defesa da gente joinvilense honrando, com tenacidade inquebrantável, cada voto recebido. Tem cumprido expediente na câmara desde cinco de janeiro. Enquanto aguarda o início oficial do ano legislativo, em fevereiro, vai se identificando com todo o ambiente. Pessoas, salas, corredores e plenário. Vai amadurecendo suas primeiras ações como vereadora e já trabalha na elaboração e consistência de outros trabalhos que possam transformar-se em instrumentos geradores de úteis e importantes benefícios para a familia joinvilense. Nessa foto, como todas as demais do mestre Ricardo, vemos a vereadora Zilnete onde gosta de estar: No meio do povo ... E vejam a ironia que, por acaso, hoje acontece. Ela TRABALHANDO sem pensar em cantar e gente "CANTANDO", sem pensar em trabalhar... E o curioso é, que disso, NINGUÉM fala ... Mas, enquanto rolam as pedras, integra-se e firma-se cada vez mais a vereadora Zilnete Nunes ao seu compromisso de trabalhar com o povo e para o povo em favor de seus justos e legítimos anseios. Quem viver verá ! Boa receita, é seguir trabalhando e cantando... e será como lembra Vandré... "Caminhando e cantando seguindo a canção"... e Gonzaguinha ... "Viver e não ter a vergonha de ser feliz, cantar e cantar e cantar"... porque é bom e faz bem. É o refrigério da alma ... c a n t e ... você também ...

Nenhum comentário: