28 de dez de 2009

TERNO DE REIS ...

Olá amigos ... Se estou certo, ao "conjunto" calça e paletó de cores absolutamente iguais, seguimos chamando de "terno", como se fôsse composto de três peças, quando na verdade é "duque", só duas peças. Faz bom tempo que não se confeccionam e nem mesmo se encontram com facilidade para comprar, as peças... calça, colete e paletó de mesmo tom, formando, aí sim, um terno completo. Mas lembro um terno que continua como iniciou. O "Terno de Reis". Êsse segue com sua formação original: três peças, três pessoas: MELQUIOR (e não Belchior) - 70 anos - era de Ur - terra dos Caldeus. BALTAZAR - 40 anos - era do golfo pérsico. GASPAR - 20 anos - da região montanhosa próxima ao Mar Cáspio. Reunidos, celebrisaram-se como os Três Reis Magos. Só São Mateus em seu evangelho, capítulo dois, versículos um ao doze, faz referência aos magos. Em seu tempo, buscavam indicações notadamente no estudo das estrelas, de um sinal latente que confirmasse com irrefutável segurança o anunciado nascimento do Messias, o Libertador. Êles queriam ir ao seu encontro. Dar-lhe boas vindas. adorá-lo e honra-lo até por ser Êle, segundo as profecias, a única Esperança do povo. Ocorre que um não sabia do outro. Mas cada um dêles, nos locais onde estavam, tiveram, ao contemplar a mesma estrêla, a certeza de que o momento tão esperado finalmente chegara. Guiados pela estrêla, partiram de suas terras. Mais tarde e como se tivessem programado antecipadamente, acabaram se encontrando e se conhecendo já nas proximidades de Jerusalem. Na Biblia, no Livro do Profeta Isaias, entre outras predições sôbre o Messias, lemos no capítulo nove, versículo seis, ..."porque um menino nos nasceu, um filho se nos deu; e o principado está sobre os seus ombros; e o seu nome será: Maravilhoso, Conselheiro, Deus forte, Pai da Eternidade, Principe da paz". Viajando juntos, chegaram em Belém e ao lugar do nascimento do menino anunciado e que recebeu o nome de Jesus. Melquior curvando-se ante a manjedoura onde estava o menino Rei dos Reis, presenteou-lhe com ouro - significando Sua realeza. Baltazar, incenso - significando a divindade e Gaspar, mirra - significando a humanidade de Jesus. Bem, o exposto até aqui, serve tão somente para que eu possa falar um pouquinho com você sobre o Terno de Reis, que a cada fim e principio de ano é formado para anunciar, cantando, o nascimento de Jesus e a chegada da PAZ na terra aos homens de boa vontade. O Terno de Reis, uma alusão aos Reis Magos, é uma tradição popular firmada entre nós por muitas gerações desde que aqui chegou trazida pelos açorianos. Em alguns lugares ou algumas regiões de nosso país, êsse movimento de cantoria festiva, bem popular, é também conhecido como folia de reis ou "reizada". O período vai de 23 de novembro a 6 de janeiro. Grupos integrados por homens e mulheres de diferentes comunidades ensaiam com dedicação para visitações e apresentações nos domicilios familiares e também em locais de encontros populares como igrejas e praças. E foi por causa disso que me surpreendi fortemente emocionado em uma praça central de Joinville quando, em uma dessas noites iluminadas de dezembro ao voltar de mais uma das caminhadas que costumo fazer ouvi, ainda ao longe, o som agradável de uma cantoria que imediatamente me trouxe à lembrança meus avós, meus pais e minha infancia. Acelerei meus passos e rumei na direção do som que ouvia e que pouco a pouco ia ficando mais claro e mais bonito. Movido pela emoção que emergia forte, cheguei ao local onde um bom público já prestigiava a apresentação de vários grupos de Terno de Reis de diferentes comunidades joinvilenses. Não sei quanto tempo fiquei ali. Mas não foi pouco. Não "arredei" nenhum passo desde que parei na frente dàquele palco. Foi uma coisa bonita. Toca no coração, no sentimento, na alma de tantos quantos possuem história de sensibilidade, trabalho, luta e fé para vencer. Existe por aqui, desde a iniciativa do vereador Marquinhos Fernandes, que cedeu seu posto na câmara para ser hoje secretário de educação municipal, um movimento de incentivo e revitalização dos grupos de Terno de Reis. E disso eu já sabia. O que eu não sabia é que essa iniciativa traria, como está trazendo, tanta alegria, confraternização e bem estar prá toda nossa gente. Penso ser relevante o govêrno do município, seguir estimulando e ajudando os grupos de Terno de Reis para que envolvidos com o povo, possam continuar valorizando e cantando a espiritualidade e a alegria de cada natal para grandes e pequenos. Meu amigo, minha amiga, verdade seja dita: o sentimento puro, a fraternidade e a harmonia entre as pessoas, ganham vigor e sentido especial, quando percebemos que brilha em nossa vida A LUZ MAIOR de todos os natais. É para Ela e com Ela (como os três reis), que devemos caminhar ... "Eu Sou a Luz do Mundo" ... (Jo.8:12...) - Natal é nascer, ... de nôvo ... e viver ...