22 de fev de 2009

SAUDADE DE GUARAPUAVA E SUA GENTE

Olá amigos . . . Estamos reenergizando velhos e leais vinculos de amizade com pessoas de fato especiais e queridas que viveram muito fortemente em nossas vidas. Foram momentos diferenciados, mas todos muito importantes. O sentimento de empatia, embora com a distancia não permitindo o convívio, jamais cessou. Amizade é raridade. É tesouro, emoção, socorro, saudade, apreço sincero. Gostamos de saber onde e como estão nossos amigos. Há um sincronismo. Um vínculo especial, diferente... De outra forma, porque nos importaríamos ? O sucesso dos amigos, nos dá prazer. O infortúnio, entristece, deprime. Se não fôr assim, a aproximação não tem essência, legitimidade. Tem tudo a ver com interêsse e NADA a ver com amizade. Na cidade de Guarapuava, PR, tivemos a graça de fazer e cultivar amizades bonitas, preciosas, inesqueciveis. Lá tem muito de nosso coração. Em outra oportunidade, estaremos lembrando gratificados e felizes o significado e o valor daquelas amizades para nós. Jair Ramos, que nos deu o prazer de sua companhia no rádio, hoje advogado de bom trabalho em Guarapuava e região, é quem nos passa informações sobre a cidade e o seu povo. Aí na foto, vemos a Matriz N. S. de Belém. No "detalhe", o bispo diocesano, Dom Antonio Wagner da Silva. Com êle convivemos e trabalhamos em Joinville. É diamante de incalculável valor. Ao voltar aos amigos que lá deixamos, importa dizer que sabemos ser injusto citar apenas um ou alguns nomes. Mas precisamos, respeitosamente e com a sua compreensão e perdão, lembrar aqui um casal muito querido e amigo que nos acolheu em sua casa. Agenil e Neusa. Queremos que saibam: NÃO ESQUECEMOS NADA E SOMOS GRATOS A VIDA TODA. E a dona Leontina e as meninas ? E o Divo, a Lúcia e familia ? E o Dorinho, a Sirlene, o Emerson e o "meu" canário ? E o Peri, Ivone e filhos ? E o que dizer do Miro e a Rosinha ? E o "seo" Ponciano, dona Marica, o Pedro e as meninas ? A lista, graças a Deus, é grande. E TODOS igualmente especiais. SÓ OURO da melhor qualidade. Um dia, quando não estávamos mais usufruindo dessas e outras tantas companhias sempre queridas e agradáveis, recebemos a notícia do falecimento do "seo" Ponciano. Decidimos então ir à Guarapuava levar nossa solidariedade à família e olhar ainda uma vez, àquele homem generoso e amável. E lá estava êle. Sereno... em paz. Quando em Guarapuava, trabalhamos na mesma emissora de rádio e morávamos um de frente para o outro. Tínhamos prazer em conversar. Ora estávamos nós do lado de lá, ora êle do lado de cá. Era homem de boas palavras, sábio, conselheiro, ajudador. O brilho de sua simplicidade, quase não nos permitia ver a nobresa de suas atitudes. Tenho saudade dêle e de sua amizade. Não sabemos quando, mas quem sabe, de repente, estejamos caminhando em chão guarapuavano, revendo a cidade e tantos amigos, conversando e rememorando passagens marcantes que vivem em nossa lembrança. Como já estamos rumando para uma segunda-feira, com a hora seguindo implacável a marcação ininterrupta do tempo, vamos ter que dar uma paradinha. O tempo não para, mas nós paramos. E precisamos... Ainda nesta semana que está só começando, gostaria de "revirar" um pouco mais o baú de recordações e aí sim, completar este texto que vamos segurando por aqui. (O sono chegou...) .....

Nenhum comentário: